SOBRE OFICINAS NA ESCOLA

Na oficina surge um novo tipo de comunicação entre professores e alunos. É formada uma equipe de trabalho, onde cada um contribui com sua experiência. O professor é dirigente, mas também aprendiz. Cabe a ele diagnosticar o que cada participante sabe e promover o ir além do imediato. (VIEIRA et al, 2002. p.17). 


Destina-se, sobretudo, a abordar sistematicamente o conhecimento que vem sendo incorporado pelo aluno, para analisar e interpretar tanto situações iniciais que determinaram seu estudo como outras situações que, embora não estejam diretamente ligadas ao motivo inicial, podem ser compreendidas pelo mesmo conhecimento. (DELIZOICOV e ANGOTTI 2002, p.2002)


  Em muitas culturas existe uma expectativa, quando nasce uma filha, de que ela é e será um certo tipo de pessoa, que haja de um certo modo consagrado pelo tempo, que siga um certo conjunto de valores, pelo menos os valores da família e que seja como for não abale os alicerces (1994, p. 219)


O ponto culminante dessa problematização é fazer que o aluno sinta a necessidade da aquisição de outros conhecimentos que ainda não detém, ou seja, procura-se  configurar a situação em discussão como um problema que precisa ser enfrentado. (DELIZOICOV e ANGOTTI 2002, p. 200).  


Nenhum comentário:

Postar um comentário