O estado neoliberal

  Coulon : Na medida em que os indivíduos adquirem a competência necessária para dar um sentido ao seu meio ambiente, os procedimentos interpretativos devem, pois, comportar propriedades invariantes do raciocínio prático. Os procedimentos de interpretação dos indivíduos permitem dar um sentido às “regras superficiais” que são, antes de tudo, uma “estrutura aberta” com um “horizonte” de significações possíveis (1995, p. 20).


Charlot (2000), “o ser humano não aprende o que não tem sentido para ele, o que não lhe proporcionar prazer”.


Burbules e Torres (2004), “podemos localizar as origens da globalização há mais de um século, com mudanças nas tecnologias de comunicação, nos padrões de migração e nos fluxos de capital”.


Burbules e Torres: Os sistemas organizados de educação operam sob a égide de um Estadonação que controla, regula, coordena, comanda, financia e certifica o processo de ensino e aprendizagem. Não é de surpreender que um dos principais propósitos de um sistema educacional projetado dessa forma seja criar um cidadão leal e competente (2004, p. 12). 


Economicamente, o neoliberalismo fracassou, não conseguindo nenhuma revitalização básica do capitalismo avançado. Socialmente, ao contrário, o neoliberalismo conseguiu muitos dos seus objetivos, criando sociedades marcadamente mais desiguais, embora não tão desestatizadas como queria. Política e ideologicamente, todavia, o neoliberalismo alcançou êxito num grau com o qual seus fundadores provavelmente jamais sonharam, disseminando a simples idéia de que não há alternativas para os seus princípios, que todos, seja confessando ou negando, têm de adaptar-se a suas normas ( ANDERSON, 1995, p. 23).

O neoliberalismo:  um movimento ideológico, em escala verdadeiramente mundial, como o capitalismo jamais havia produzido no passado. Trata-se de um corpo de doutrina coerente, autoconsciente, militante, lucidamente decidido a transformar todo o mundo à sua imagem, em sua ambição estrutural e sua extensão internacional Anderson (1995, p. 22). 


Burbules e Torres: O estado neoliberal, particularmente, nas sociedades mais desenvolvidas e nos países em desenvolvimento que lutam para imitá-las, caracteriza-se por reduções drásticas em gastos sociais, pela destruição desenfreada do ambiente, por revisões regressivas do sistema fiscal, limites frouxos para o crescimento empresarial, ataques amplos contra o trabalho organizado e mais gastos com infra-estrutura militar (2004, p. 15). 


Nunes (1984), “[...] um fato social e, assim, ligada à estrutura sócio-econômica vigente, o que, porém, não impede que com ela entre em confronto e a possa superar no decorrer do processo histórico”.

Anderson : A estabilidade monetária deveria ser a meta suprema de qualquer governo. Para isso seria necessária uma disciplina orçamentária, com a contenção dos gastos com bem-estar e a restauração da taxa “natural” de desemprego, ou seja, a criação de um exército de reserva de trabalho para quebrar os sindicatos e reformas fiscais, significando, reduções de impostos sobre os rendimentos mais altos e sobre as rendas. Desta forma, uma nova e saudável desigualdade iria voltar a dinamizar as economias avançadas (1995, p. 11). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário