Foi de carnaval

Foi sempre amor de carnaval,
Não sei da sua história,
Você não sabe o que passei,
Eu te peço que não entenda mal
E que me leve a sério.

Pode não te agradar o que vão dizer de mim,
Mas a verdade é que sempre foi assim:
Quando alguém mexe comigo,
Eu me entrego sem cuidado,
Acabo machucado feito um Pardalzinho
Nas mãos de um estranho.

Em fim, tem sempre alguém brincando
Com os meus sonhos;
Sempre tive medo de me fechar,
De tomar cuidado,
E acabar sozinho em um fim de noite.

Só te peço que me leve a sério.
Não me entenda mal,
As vezes que me entreguei,
Confesso que fácil demais,
Foi por ilusão, por acreditar
Em qualquer paixão
Que foi sempre de carnaval.

J.Nunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário