Um exemplo de salto qualitativo no desenvolvimento da criança

Um  movimento inscreve-se em um graffiti numa parede ou em um gatafunhos num papel; este efeito pode impressionar a criança, que tenta repetir, iniciando assim uma atividade circular em que o gesto e o traço  se comparem através de suas variações. Mas o ciclo de desfaz pela necessidade espontânea ou sugerida de encontrar um significado para os traços. A sua relação mútua é a primeira ideia que surge em nenhuma condição de semelhança. Depois a criança compõe o seu desenho segundo um tema, mas com elementos muito  mais convencionais do que imitativos(....) Esta intuição da figuração gráfica pode ser então utilizada em proveito da escrita convencional(...)  ( Wallon 2005,  17)

Nenhum comentário:

Postar um comentário