RIO CORTA VALE TRANSPORTE DE PROFESSORES

Prefeitura do Rio corta vale-transporte de professores

A justificativa para corte é a grave crise financeira do município, além de decisão do TCM
ALEXANDRE PELEGI
A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta quinta-feira (28) que vai cortar, já a partir do mês de outubro, o vale-transporte distribuído para 20.483 servidores da Educação que ganham mais de quatro salários mínimos, R$ 3.748,00. A maior parte desses servidores é constituída por professores da rede de ensino do município.
Ontem, na Câmara Municipal do Rio, a secretária de Fazenda, Maria Eduarda Gouvêa Berto, usou a crise financeira da prefeitura como motivo para o corte. Segundo ela a queda de receitas tem sido maior do que as projeções iniciais. Na melhor das hipóteses a arrecadação do município deve fechar o ano com R$ 4,2 bilhões a menos que o valor previsto inicialmente.
A assessoria do prefeito Marcelo Crivella informou, através de nota, que a decisão de cortar o benefício dos servidores da Educação se deu por determinação do Tribunal de Contas do Município (TCM). A decisão do TCM, tomada em setembro de 2016, remete a um decreto de 1998, que limita a distribuição dos vales para os servidores que ganham menos. Segundo o TCM, no entanto, a proibição não era definitiva, bastando apenas que a prefeitura editasse novo decreto modificando as regras.
O Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe) considerou a medida absurda, e vai questionar a prefeitura.
Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes
FONTE:https://diariodotransporte.com.br/2017/09/29/prefeitura-do-rio-corta-vale-transporte-de-professores/

Nenhum comentário:

Postar um comentário