Laicização da educação

Cambi (1999, apud BITTAR, 2009, p.62), :1) no nível da organização, dando vida a um “sistema escolar” orgânico e submetido ao controle público (…) 2) no nível dos programas de ensino, acolhendo as novas ciências, as línguas nacionais, os saberes úteis e afastando-se nitidamente do modelo humanístico de escola; 3) no nível da didática, dando lugar a processos de ensino bastante inovadores, mais científicos (Condillac), mais empíricos (Locke, Rousseau), ou mais práticos (Pestalozzi).