Telford (1978)

Telford (1978), “quando uma cultura atribui elevado valor a um determinado estado ideal, há uma grande soma de reforço ao comportamento que esconde, minimiza ou nega a existência de desvio real.”