Na dislexia disfonética

Na dislexia disfonética, de acordo com Michel (2009, p.53), a criança

Começa a ler e em seguida passa a adivinhar algumas palavras, considerando parte delas, por exemplo: lê “maltez por talvez”, “medida por menina”, “contar por comprar”, etc. Comete erros na leitura e na escrita, do tipo inversões, omissões, ou agregação de fonemas ou de sílabas, por exemplo: “lata” por “alta”, “caalo” por “cavalo”, entre outros.

No tocante à dislexia diseidética, Michel (2009, p.53) pontua que

[...] a criança lê de forma muito lenta, decompondo a palavra em suas partes, por ter dificuldades de ler globalmente. Assim como a leitura, também a escrita é pobre. Os erros mais freqüentes na escrita são as inversões e as falhas na acentuação. Os sintomas mais comuns são: leitura silabada, sem conseguir a síntese, com presença de aglutinação/fragmentação; trocas por equivalentes fonéticos; e maior dificuldade para a leitura do que para a escrita.


Conforme elucida Michel (2009, p.53): na dislexia mista, tem-se “alterações associadas das duas formas anteriores, em diferentes combinações e intensidades. Neste grupo estão situados os casos mais graves e de difícil acompanhamento”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário