É própria do Direito....

Miguel Reale (2002, p. 56) : “A propósito da virtude Justiça, afirmava que ela se diferencia das outras por ser poportio ad alterum, uma virtude objetiva, porquanto sempre implica a relação de dois sujeitos. É própria do Direito essa nota de ‘alteridade’. Alteritas, de alter, outro, é uma expressão bastante significativa. O Direito é sempre ‘alteridade’ e se realiza sempre através de dois ou mais indivíduos, segundo proporção.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário