disléxicas

[...] causa estranhamento observar que tantas crianças diagnosticadas, atualmente, como disléxicas não tenham dado nenhum sinal, antes da sua escolarização de que alguma coisa não ia bem. Afinal, aprender a ler e a escrever pressupõe: maturidade cerebral que se mostra gradualmente sob o ritmo próprio de cada criança e envolve o domínio dos movimentos (motor fino) e coordenação viso-motora da leitura e da escrita; processo de lateralidade cerebral em definição; desenvolvimento da área cerebral de associação de linguagem; memória visual e auditiva; seleção de figura e fundo; letramento (em diferentes níveis porque as crianças vivem em distintas condições em uma mesma sociedade letrada); e, ainda, a valorização social da leitura e escrita pela família (BORDIN, 2010, p.5).

Nenhum comentário:

Postar um comentário