Avaliação escolar

Perrenoud (1990), não existem medidas automáticas, avaliações sem avaliador nem avaliado; nem se pode reduzir um ao estado de instrumento e o outro ao de objeto. Trata-se de atores que desenvolvem determinadas estratégias, para as quais a avaliação encerra uma aposta, sua carreira escolar, sua formação.(...) Professor e aluno se envolvem num jogo complexo cujas regras não estão definidas em sua totalidade, que se estende ao longo de um curso escolar e no qual a avaliação restringe-se a um momento. (1990, p.18).

"acelerar o processo de aprendizagem e ensinar a rapidez como uma virtude" (Foucault, 1994, p.140).

Nenhum comentário:

Postar um comentário