Médico cubano não errou na receita. Seria perseguição?

Da Redação
O médico cubano afastado ao ser acusado de receitar dose excessiva de um medicamento para uma criança voltará ao trabalho na segunda-feira (25), informou na noite desta quinta-feira (21) a Secretaria de Comunicação de Feira de Santana. Em nota, a Secom informa que o médico foi ouvido por uma comissão e que as falas da mãe da criança, que defendeu o profissional para a imprensa, também foram consideradas.
Leia também

A comissão que ouviu Isoel Gomez Molina concluiu que não houve erro nas ações do cubano, que estava há cerca de uma saúde atuando no posto de saúde do bairro de Viveiros. O médico Washington Abreu, coordenador do Programa Mais Médicos na Bahia, disse que a dosagem indicada pelo cubano está correta. “O ouvimos e ele confirmou que a dose deveria ser fracionada em quatro vezes. Não estou vendo problema na prescrição fracionada porque o raciocino clínico foi correto”, diz Abreu, citado na nota.
De acordo com a nota, esta maneira de receitar, considerando a dosagem total do dia e não a fracionada, que deve ser tomada de cada vez, é comum onde ele trabalhou anteriormente. O médico explicou detalhadamente à mãe da criança como administrar o medicamento, diz o texto - a diarista Gilmara Santos confirmou isso. "Ele falou que era para dar 10 gotas. Mas só que o povo na zoada, na agonia, ele prescreveu na receita 40 gotas, mas só que ele me explicou direitinho", garantiu.
Além dos depoimentos colhidos, também pesou um abaixo-assinados de 12 folhas e dezenas de assinaturas enviado pelos moradores do Viveiros, pedindo que o médico continuasse trabalhando no posto.
O profissional será reintegrado ao programa "Mais Médicos" e já atua a partir de segunda. A prefeitura já havia marcado um reforço no treinamento para médicos do programa neste final de semana.
Médico cubano atuava em posto de saúde há cerca de uma semana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Educação Marília

Idep

WWW.CIDADEDEMARILIA.COM

Ideb: Marília ficou em segundo lugar no Estado, atrás apenas de Indaiatuba

A Rede Municipal de Ensino de Marília obteve a nota 7,2 no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que é a maior desde q...