Ensino de língua estrangeira - Siqueira (2009, p. 80)


Oliveira (2010, pg. 29): “a grande maioria dos professores de línguas estrangeiras nas escolas públicas no Brasil falam muito pouco ou não falam a língua estrangeira que lecionam”.

Schmitz (2010, p. 17):“se o profissional de LE não fizer uso do idioma na sala de aula, estará abrindo mão da qualificação que mais o caracteriza e que mais o distingue dos professores de outra matéria: a sua condição de ser bilíngue, de poder transitar entre duas culturas”.

Siqueira (2009, p. 80): “as aulas de língua estrangeira devem, dentre outras coisas, servir como espaço para discussão de assuntos relevantes para a formação do(a) aprendiz.”

 Freire (1996, p. 39):“quanto mais me assumo como estou sendo e percebo a ou as razões de ser de porque estou sendo assim, mais me torno capaz de mudar, de promover-me”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário