A construção da linguagem e a apropriação da escrita. Olson (1998:108)


Luria (1946): INICIANTE NA ESCRITA "ainda não é capaz de fazer das relações verbais e das palavras o objeto de sua consciência. Nesse período uma palavra pode ser usada mas não percebida por uma criança, e freqüentemente parece como uma janela de vidro através da qual a criança olha o mundo sem fazer da própria palavra um objeto de sua consciência e sem suspeitar que ela tem sua própria existência, suas próprias características estruturais." (citado por Downing, 1987, p. 61)


Olson (1998:108), "A escrita não é uma transcrição do discurso, mas fornece um modelo conceitual para esse discurso. /.../ Os sistemas escritos, então, realmente apresentam o discurso, mas não da maneira que é convencionalmente sustentada. Longe de transcrever o discurso, os sistemas escritos criam as categorias nos termos das quais nos tornamos conscientes do discurso. /.../ É a introspecção do discurso que contribui para uma nova compreensão da mente."


 Olson (1998:89), "[...] aprender vários sistemas notacionais da cultura – isto é, o meio cultural de armazenar e passar informações em uma variedade de formas escritas e ritualizadas – desempenha um papel secundário, mas nem por isso menos significativo" 



Smolka (1993:59):"nesse processo [atividade discursiva dialógica em que a criança ocupa vários lugares: escritor/autor/leitor/narrador/protagonista do texto que "fala para si" e "tenta dizer pela escritura"], as características da fala "egocêntrica" e da escrita invertem: a fala para si é expandida, estendida e repetida, enquanto a escritura se apresenta contraída, condensada, abreviada. Expansão da sintaxe na oralidade, abreviação fonética na escrita. /.../ A função da escrita como recurso de memória parece ter sido apreendida. Mas o mecanismo e funcionamento como atividade mnemônica vai ainda se constituindo, se consolidando."


Olson (1988:93):"os sistemas escritos fornecem os conceitos e as categorias para refletir sobre a estrutura da linguagem falada, e não o inverso".




Nenhum comentário:

Postar um comentário