A pobreza e a criminalidade (BAUMAN, 1999, p. 106 )

“ A política da sociedade dos turistas pode ser em grande parte explicada – como a obsessão com “a lei e a ordem”, a criminalização da pobreza, o recorrente extermínio dos parasitas etc. – como um esforço contínuo e obstinado para elevar a realidade social, contra todas as evidências, ao nível dessa utopia.” (BAUMAN, 1999, p. 106)




“confinamento espacial, o encarceramento sob variados graus de severidade e rigor, tem sido em todas as épocas o método primordial de lidar com setores inassimiláveis e problemáticos da população, difíceis de controlar.”(BAUMAN, 1999, p. 114).




“A questão é tanto mais preocupante do ponto de vista ético pelo fato de que “aqueles que punimos são em larga medida pessoas pobres e extremamente estigmatizadas que precisam mais de assistência do que punição.” (BAUMAN, 1999, p. 123).


“as ações mais prováveis de serem cometidas por pessoas para as quais não há lugar na ordem, pelos pobres diabos tiranizados, têm a melhor chance de aparecer no código criminal.” (BAUMAN, 1999, p. 131).





Nenhum comentário:

Postar um comentário