Sociedade do Consumo

 “vivemos o tempo dos objetos (…) existimos segundo o seu ritmo e em conformidade com a sua sucessão permanente” (BAUDRLLARD, 1970, p.18).


“a vida, seja individual ou social, não passa de uma sucessão de presentes, uma coleção de instantes experimentados com intensidades variadas” (MAFESSOLI, apud BAUMAN, 2008, p. 46).  


“a memória, o tempo e a lembrança são liquidados pela própria sociedade burguesa em seu desenvolvimento, como se fossem uma espécie de resto irracional (…)” (ADORNO, 1995, p.33). 


A LITERATURA IMPARCIALISTA É A LEITURA DO CONTEMPORÂNEO 
J.Nunez

 
Sociedade Arena Romana
A sociedade do espetáculo de Guy Debord,
A sociedade do sexo virtual,
Amor virtual, amizade virtual, fama virtual e imediatista,
Mentira virtual, especulação virtual, traição virtual, guerra virtual...
Sociedade reality Show, arma climática...
Sociedade que deixa a vida e a cultura por estupidez em vídeos no youtube;
Esses que aparentemente são bobagens passageiras, porém
 Possuem  força  suficiente para destruição da cultura elevada.
Sociedade dos possibilitas, dos sem talento, dos sem vocação,
Dos artificiais, dos superficiais, dos exploradores e explorados
Por novas formas de exploração,
Dos explorados pela mídia com seus shows de horrores,
 Da pobreza produto explorado pela televisão
Que faz da desgraça e da miséria alheia
Um produto de entretenimento,
Prática de bondade e caridade capitalista e televisiva...
Sociedade de pessoas que são expostas em nome de seus sonhos
Que a mídia realiza justamente com as indústrias que faz propaganda
Em cima  do miserável desesperado por um ajuda,
Ajuda que desmoraliza o pai de família que o torna um eterno incompetente,
E de auto- estima que nunca mais será recuperada.
Sociedade das artes marciais sem ideologia e filosofia,
Sociedade do muro da boca e o pé na cara por entretenimento,
Sociedade dos entretenimentos acima de tudo,
Sociedade de religião de padres adaptados ao seu tempo,
Sociedade da conceitualização de tudo,
Sociedade marcado pelo consumismo e consumo de tudo,
 Sociedade ilusão de progresso,
 Sociedade de homens e mulheres desconfigurados em sua essência  de ser.
Sociedade das tecnologias e da fome no mundo,
Sociedade arena romana, das violências sem arena; ou tudo é a arena romana.
Das violências e dos crimes virtuais, das afrontas televisivas,
Das violências a ética, a liberdade de expressão, a fé, a moral e a índole.
Eu aceitaria ser explorado pela mídia e esse fosse meu único recurso,
Porém lúcido e doido como nesse exato instante.
Salomão Alcantra
J.Nunez 

Nenhum comentário:

Postar um comentário