Inclusão, direito e educação

"As vantagens e benefícios desse trabalho de inserção podem ser observados através do enriquecimento e desenvolvimento do ambiente escolar e de todos que dele fazem parte" (FERREIRA; GUIMARÃES, 2003, p. 117-118).


“ como meio supremo de controle social á violência física (...) atuando de forma intimidatória, uma vez que inibe as pessoas pelo simples fato de elas saberem que pode ser utilizadas contra aquele que não segue as normas prescritas (...) onde se todos os meios de coerção falharem , a violência pode ser oficial e legalmente usada contra eles” ( EVANGELISTA, Dora Maria, 1983, p.17)


“ ao se desviar das normas de um grupo, a pessoa pode estar agindo de acordo com as normas de um grupo diverso. Não se trata, assim, de má socialização, mas de uma socialização feita em um grupo que tem normas diferentes daquelas estabelecidas pela sociedade maior” ” ( EVANGELISTA, Dora Maria, 1983, p.20)




“O indivíduo privado de liberdade insere-se num conjunto diferenciado de normas, valores, linguagens e rotinas que se configuram em uma realidade totalmente desconectada da vida social comum. O indivíduo preso é alienado dos acontecimentos sociais, políticos e econômicos, pois os mesmos lhe chegam filtrados, modificados e decodificado conforme o interesse do interlocutor”. (VOLPI, Mario. 2001, p. 35)

“tem-se a procura pela inserção dos direitos humanos em conteúdos advindos da própria realidade de aprendizagem de cada um (...) significando enquanto promotora da superação do silencio das maiorias (...)”. ( MELO NETO, 2001, p. 434)



Nenhum comentário:

Postar um comentário