Ambientalismo, capitalismo e sociedade

toda sociedade, toda cultura cria, inventa, institui uma determinada idéia do que seja natureza.” (GONÇALVES, 2000, p.23)


A idéia de que natureza é somente um domínio a ser explorado pelos homens, por exemplo, é tudo o que quisermos exceto evidente do ponto de vista de toda a humanidade anterior, e, ainda hoje, dos povos não industrializados. Fazer do saber científico essencialmente um meio de desenvolvimento técnico, dar-lhe um caráter predominantemente instrumental, corresponde também a uma atividade nova. A aparição destas atitudes é inseparável do nascimento da burguesia [...].” (CASTORIADIS, 1982, p.31)




a natureza sequer teria sido reconhecida enquanto alteridade (…) distinta da dos homens, se as relações sociais não tivessem conduzido historicamente a esta separação entre o ´mundo natural` e o ´mundo social`“ (CARVALHO, 1999, p. )



poderíamos empregá-los da mesma maneira em todos os usos para os quais são próprios e assim nos tornar como que senhores e possuidores da natureza” (DESCARTES, 1999, p.86)

Nenhum comentário:

Postar um comentário