citações: Pedagogia, letras, sociologia, folosofia, Ensino a Distância, Imparcialismo.

Citações para Trabalhos Acadêmicos

Pedagogia,  letras,  sociologia, folosofia,  Ensino a Distância, Imparcialismo. 


A elegância é uma qualidade estética feita de simplicidade e de graça que se presta a certas formas. Esse ponto de vista distancia o olhar sobre a tecnologia da educação, ajudando a atualizar o julgamento que se faz dela. Essa atualização é urgente pois uma autodidaxia importante se desenvolve desde há alguns anos nos jovens por meio das mídias. (Perriault 1996, p. 231)




Quando estiver rodeado de mídias, ele não mais veiculará todo o conhecimento mas ajudará os alunos a assimilá-lo bem. Responderá às questões difíceis. No ensino a distância nota-se a importância crescente do telefone: os inscritos chamam o professor para `depanagens'. (Perriault, 1996, p. 82)







"o projeto não pode ser concluído em termos modernos sob pena de nos mantermos prisioneiros da mega-armadilha que a modernidade nos preparou: a transformação incessante das energias emancipatórias em energias regulatórias" (Santos 1994, p. 84).




"explosão da realidade midiática e informacional torna possível uma competência democrática mais alargada" (Santos, id., p. 83),


As tendências são criadas pela observação do contexto no qual estamos inseridos. * 


(J.Nunez - Movimento literário Imparcialismo)








inteligível” (COCCHIARALE, 2006, p. 14).


"a Semana de Arte Moderna foi, ao mesmo tempo, o ponto de encontro das várias tendências que desde a I Guerra vinham se firmando em São Paulo e no Rio, e a plataforma que permitiu a consolidação de grupos, a publicação de livros, revistas e manifestos, numa palavra, o seu desdobrar-se em viva realidade cultural”. 
(Alfredo Bosi)








Porém foi a partir de 1776, com a invenção da máquina a vapor por James Watt (1736-1819) e a sua conseqüente aplicação à produção, surgiu uma nova concepção de trabalho, que veio modificar completamente a estrutura social e comercial da época, provocando profundas e rápidas mudanças de ordem econômica, política e social que, em um período de aproximadamente um século, foram maiores do que todas as mudanças ocorridas no milênio anterior. É o período chamado Revolução Industrial, que se iniciou na Inglaterra e rapidamente se alastrou por todo o mundo civilizado da época. A Revolução Industrial provocou a substituição do precário artesanato das oficinas pela industrialização, preparando o caminho para o aparecimento das modernas empresas e dos desafios de sua administração (CHIVENATO, 2000, p. 4).







O educador faz “depósitos” de conteúdos que devem ser arquivados pelos educandos. Desta maneira a educação se torna um ato de depositar, em que os educandos são os depositários e o educador o depositante. O educador será tanto melhor educador quanto mais conseguir “depositar” nos educandos. Os educandos,  por sua vez, serão tanto melhores educados, quanto mais conseguirem arquivar os depósitos feitos.
 (Freire, 1983:66)”




Como situação gnosiológica, em que o objeto cognoscível, em lugar de ser o término do ato cognoscente de um sujeito, é mediatizador de sujeitos cognoscentes, educador, de um lado, educandos, de outro, a educação problematizadora coloca, desde logo, a exigência da superação da contradição educador  x educando. Sem esta, não é possível a relação dialógica, indispensável à cognoscibilidade dos sujeitos cognoscentes, em torno do mesmo objeto cognoscível.” (Freire, 1983:78)




"Neste constructo, a identidade social/profissional nos auxilia a compreender uma "ocupação", pois tem como objeto de estudo as origens sociais e as histórias de vida dos professores, a formação e as instituições de formação, o local de trabalho e a sua inserção social, o associativismo docente, considerando a sua articulação entre o biográfico e o relacional. Entretanto, não se pode desconsiderar que a construção de uma identidade social não é transmitida de uma geração a outra, mas é construída por cada geração com base nas categorias e posições herdadas da geração precedente (o que incluí as limitações e conquistas) " (SOUZA NETO, 2000).




“Como as pessoas têm medo de sentir, elas entendem, reduzem sua relação ao ato



“(...)...quanto mais o trabalhador se apropria do mundo exterior, da natureza sensorial, através do seu trabalho, tanto mais ele se priva de meios de vida segundo um duplo aspecto; primeiro que cada vez mais o mundo exterior sensorial cessa de ser um objeto pertencente ao seu trabalho, um meio de vida do seu trabalho; segundo, que cada vez mais cessa de ser meio de vida no sentido imediato, meio para  a subsistência física do trabalhador. (...) apenas como sujeito físico ele é trabalhador.” (Fernandes, 1989)






Qualquer produto do fazer humano é um índice mais explícito ou menos explícito do modo como foi produzido. Uma obra arquitetônica como produto de um fazer, por exemplo, é um índice dos meios materiais, técnicos, construtivos do seu espaço-tempo, ou melhor, de sua história e do tipo de força produtiva empregada na sua construção.

SANTAELLA (1983, p. 66):




Sendo o sonho uma espécie de missiva que emerge do plano profundo ou inconsciente de nossa individualidade, torna-se compreensível que seja formado quase totalmente por imagens visuais (são raríssimas as representações oníricas auditivas ou táteis), uma vez que o dito plano corresponde a um período evolutivo em que o psiquismo não tem nenhuma possibilidade de expressão verbal, isto é, carece de linguagem verbal [sic].



Se algo aparece como pura qualidade, este algo é primeiro. É claro que uma qualidade não pode aparecer e, portanto, não pode funcionar como signo sem estar encarnada em algum objeto. Contudo o quali-signo diz respeito tão-só e apenas à pura qualidade. [...] É a qualidade apenas que funciona como signo e assim o faz porque se dirige para alguém e produzirá na mente desse alguém alguma coisa como um sentimento vago e indivisível.
SANTAELLA (1983, p. 63),







11 “Um poema que te mate de amor” faz lembrar algo na literatura francesa, em que o orgasmo, por vezes, é chamado “petit mort”. Nesse sentido, o “poema que te mate de amor” significa “poema que leve você ao orgasmo”. Sendo uma metáfora, configurará um hipoícone de terceiro nível (SANTAELLA, 1983, p. 65).


O pensamento não está necessariamente ligado a um Cérebro. Surge no trabalho das abelhas, dos cristais e de todo o mundo puramente físico; e não se pode negar que ele realmente ali está, assim como não se pode negar que as cores, formas etc. dos objetos realmente ali estão. [...] Não apenas o pensamento está no mundo orgânico, como também ali se desenvolve.

PEIRCE (1999, p. 190):

O Cristianismo é ainda um instrumento de repressão cultural, em um tempo em que o mundo está a caminho de um multiculturalismo e uma globalização cultural.

J.Nunez  (Multiculturalismo e conceitos de salvação e verdades absolutas...Artigos imparcialistas



 "A gramática deve conter uma boa quantidade de atividades de pesquisa, que possibilitem ao aluno a produção de seu próprio conhecimento lingüístico, como uma arma eficaz contra a reprodução irrefletida e acrítica da doutrina gramatical normativa". 





a língua, como desempenho de toda linguagem, não é nem reacionária, nem progressista; ela é simplesmente: fascista; pois o fascismo não é impedir de dizer, é obrigar a dizer. (id., ib., p. 14).

(BAGNO, 2000 p. 87)


Roland Barthes

Esse objeto em que se inscreve o poder, desde toda eternidade humana, é: a linguagem – ou, para ser mais preciso, sua expressão obrigatória: a língua. (BARTHES, 1978:12)


Pensar em direitos humanos tem um pressuposto: reconhecer que aquilo que consideramos indispensável para nós é também indispensável para o próximo. [...]. É necessário um grande esforço de educação e  auto-educação a fim de reconhecermos sinceramente este postulado. Na verdade, a tendência mais funda é achar que os nossos direitos são mais urgentes que os do próximo. (op., cit., p. 110). Candido

a literatura não corrompe nem edifica, mas humaniza em sentido profundo, por que faz viver.(op. cit., p. 806) Candido 



A literatura pode formar; mas não segundo a pedagogia oficial. [...] . Longe de ser um apêndice da instrução moral e cívica, [...], ela age com o impacto  indiscriminado da própria vida e educa como ela. [...]. Dado que a literatura ensina na medida  em que atua com toda a sua gama, é artificial querer que ela funcione como os manuais de virtude e boa conduta. E a sociedade não pode senão escolher o que em cada momento lhe parece adaptado aos seus fins, pois mesmo as obras consideradas indispensáveis para a formação do moço trazem freqüentemente aquilo que as convenções desejariam banir. [...]. É um dos meios por que o jovem entra em contato com realidades que se tenciona escamotear-lhe. (op. cit., p. 805)   Candido


É  a relação que as palavras estabelecem com o contexto, com a situação de produção da leitura que instaura a natureza literária de um texto [...]. A linguagem parece tornar-se literária quando seu uso instaura um universo, um espaço de interação de subjetividade (autor e leitor) que escapa ao imediatismo, à predictibilidade e ao estereótipo das situações e usos da linguagem que configuram a vida cotidiana.  (LAJOLO, 1981:38)




.
A arte, e portanto a literatura, é uma transposição do real para o ilusório por meio de uma estilização formal da linguagem , que propõe um tipo arbitrário de ordem para as coisas, os seres, os sentimentos. Nela se combinam um elemento de vinculação à realidade natural ou social, e um elemento de manipulação técnica, indispensável à sua configuração, e implicando em uma atitude de gratuidade.. ( CANDIDO, 1972:53).

Nenhum comentário:

Postar um comentário